Inglês / 28 de abril de 2015

From A to Z – REVIEW (S-Z)

Vou fazer um negócio diferente hoje pra esse post de REVIEW porque vi vários errinhos no uso das palavras então achei melhor fazer o post de um jeito novo: pegar exemplos que vocês escreveram, mas dividir o post por palavras.

Squander

“They not want squander the time to start.”  (parágrafo do João)

Como expliquei aqui, squander significa desperdiçar mas não dá pra usar sempre como se fosse “waste“. No caso da frase acima, como ele quis dizer “perder tempo” o certo seria usar waste time e não squander.

“Helen squandered the opportunity to win a pay lunch.” (parágrafo do Elian Fernandes)

Nesse caso o uso do squander tá certo, mas precisa corrigir o “pay lunch“. O certo seria free meal.

Taunt

A palavra taunt parece que vocês entenderam bem, então só vou citar essa frase que precisa de correção por outros motivos:

“But Harry is always taunt by Draco Malfoy, his enemy, which never squander the opportunity of patronize with Harry and his friends” (frase do Matheus Bressanini)

Corrigindo: But Harry was always taunted by Draco Malfoy, his enemy, who never squandered the opportunity of patronizing with Harry and his friends.

Uncanny

Algo além do normal, do esperado. Normalmente, usamos essa palavra pra descrever uma característica de alguém ou um acontecimento diferente.

“Harry Potter is an uncanny boy.” (frase do Matheus Bressanini)

Essa frase está incompleta porque o leitor fica sem entender o motivo pelo qual o Harry é uncanny. Ao decorrer do parágrafo a gente precisaria ter mais explicação. Vejam como a palavra nesse próximo contexto faz mais sentido:

“Henry had an uncanny ability to taunt the others.” (frase da Helena Reis)

Isso acontece porque o adjetivo foi aplicado na situação “ideal”. O Henry tem uma “habilidade estranha”, fica certinho.

Vivacious

Falei no post sobre essa palavra que ela costuma ser mais usada para falar da personalidade das pessoas, então a idéia a seguir foi certa, o verbo é que ficou errado:

“He used to be have a vivacious and witty personality (…)” (frase da Helena Reis)

Witty

Essa foi fácil. Peguei um exemplo em que witty foi usado corretamente só pra ilustrar e relembrar a palavra:

“So, she thought about that bird again and, as a witty person, she wondered if that bird it was a lucky one bird” (frase da Jéssica Batista)

Arrumei o passado de think e corrigi o final da frase que antes tava dizendo algo tipo “ela se perguntou se aquele pássaro era sortudo” e passou a dizer “ela se perguntou se aquele era um pássaro da sorte”.

Xenophobia

Vi esse erro bastante tanto por aqui quanto pelos comentários lá do Youtube. Apesar do “fobia” no nome, xenophobia não é exatamente uma doença. É um comportamento e a palavra costuma ser usada nesse sentido. Expliquei isso porque uma pessoa não “tem” xenophobia. Ela é xenophobic. É tipo machismo, uma pessoa não “tem” machismo, ela é machista. Faz sentido?

“I thought in the real life Jared had xenophobia but he doesn’t (…)” (frase do Geanderson)

Nesse caso o certo seria was xenophobic (e depois, but he wasn’t). Ah, e Geanderson, você usou as palavras dos vídeos pro site! Você tinha que ter postado o seu parágrafo lá no Youtube!

Outro exemplo:

“Their boyfriends were very different, one had xenophobia (…)” (frase do Elian Fernandes)

Mesmo erro. O certo seria “one was xenophobic”.

Yield

Essa foi uma das palavras mais difíceis da série. Ela ficou bem jogada nos parágrafos que eu recebi e eu já esperava que isso fosse acontecer. A seguir, o único caso em que a palavra foi usada no contexto correto:

 “She found out that her investments was were yielding” (frase da Jéssica Batista)

Mesmo assim, ficou faltando um complemento pro yielding. Uma sugestão seria “her investments were yielding a high return”. 

Vou falar mais sobre isso em vídeo, mas apesar de eu ter ensinado um monte de palavra nova, eu sempre digo que na hora de falar e escrever é bom a gente usar palavras que a gente realmente sabe. Isso evita confusão. Dei exemplos de uso e de contexto nos posts e vídeos, mas não são suficientes em alguns casos.

Yield, por exemplo, que é uma palavra bem chatinha de usar, precisa de mais pesquisa. Recomendo sempre que antes de acrescentar definitivamente palavras novas ao vocabulário, meus alunos (e vocês!) pesquisem além do que eu apresentei. Isso ajuda muito e faz com que o aprendizado seja bem mais completo.

Zealous

Essa também não foi uma das mais fáceis. Vou corrigir umas frases de vocês, vamos ver se ajuda:

“Everybody of the group was zealous to discuss the topic in the debate.” (frase do João)

Minha correção: Everyone in the group was zealous about debating the topic.

“(…) and the another is very, very zealous.” (frase do Elian Fernandes)

O cara é zealous sobre ou com o quê? Como o parágrafo terminou desse jeito, o zealous ficou sem contexto.


Ufa! Muita coisa né? Eu gosto desses posts porque dá pra sentir bem onde ficam as dificuldades de vocês. Gostaram desse formato de correção?

Pena que é o último de REVIEW, se vocês gostaram vão ficar querendo mais porque acabou! Risos.

Muito obrigada por terem mandado tanta coisa! É muito legal ver vocês participando!

Amanhã tem o anúncio do último desafio da série, preparem-se. É só pros fortes.


Tags:  From A to Z



Cintia Freitas
Sou formada em Tradução e em Marketing, gosto muito de escrever e odeio queijo. Todas as informações são igualmente importantes.




Posts Relacionados




0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *