Inglês / 16 de maio de 2015

Comentários sobre o VEDA

Finalmente esse post tá no ar! Eu tava com muita vontade de fazê-lo desde que o VEDA terminou! Recebi muitos comentários que queria responder mas não tinha espaço e também observei algumas coisas no comportamento de vocês em relação ao aprendizado e aos vídeos, então eu tinha um monte de assunto pra conversar!

Se vocês tiverem curiosidade de ver o site de onde eu tirei as palavras do VEDA, cliquem aqui.

Se quiserem assistir a playlist completa com todos os vídeos da série From A to Z, cliquem aqui.

E pra dar uma olhada em todos os posts da tag From A to Z aqui do site, cliquem aqui.

Agora fiquem com o tão esperado texto que eu prometi pra vocês que escreveria usando todas as palavras do VEDA. Preparem-se porque o conteúdo que vocês estão prestes a ler é a história real (quer dizer, pra fins jurídicos, o conteúdo que vocês estão prestes a ler é baseado em uma história real) sobre a minha experiência no curso que fiz no Canadá. Ready?


For some reason, I decided to stand aloof from everyone else so I could scrutinize people’s personalities before getting involved with anyone from the group. They seemed so naive and shallow I figured, a couple of days later, I was better off alone. The problem is that I was never able to be anything but candid about my feelings and soon my classmates noticed I wasn’t particularly interested in them.

The instructor who would make us give impromptu speeches had the annoying habit of finishing up our classes way too early, and even though my classmates didn’t seem to care, his attitude felt wrong to me and quite bogus, because he would let us go but still sit in class by himself.

In an act of defiance, I decided to talk to the coordinator and that was kick off of the next year and half of fighting my way through that entire course. Turns out the instructor told the class what had happened and they instantly knew I had been the one to complain.

The following months were quite brutal; people would patronize me and talk behind my back all the time. I had to work on group assignments all by myself because I obviously didn’t have a group to be part of. I remember when one my instructors asked me “Why don’t you withdraw from this group once and for all? You could come back with the next one” – somehow she knew what I was going through. But I could do it and I didn’t ostracize the opportunity of showing my lovely classmates how wrong they were about me.

One of our final assignments was to create a massive presentation to a real client. The work was obviously meant to be done by a group, but I knew I would have to do it alone. I have to admit that, at certain point, I thought my goal was unattainable. But deep inside I could see myself thriving. The instructor thought my performance would be jeopardized from all the stress I was under, he even offered me to do less work. I couldn’t accept that. It was the final run and I was relentless.

I found a different genre of presentations, learned about it and created the best presentation I could possibly have created. I still remember yelping from excitement when I saw the final product one last time before presenting it. It was truly exquisite. It had been weeks since I had a proper night of sleep, and minutes before I got to the venue where the presentation would take place, I felt queasy and sick. I had to stop to go to the bathroom and throw up. But don’t misconstrue this as I sign of weakness, dear reader. I was ready.

When I finished my presentation, every single person in the room was flabbergasted. I could tell because, honestly, I felt the same. I managed to present my work with zest, looking in the eyes of each one of my classmates as if their attempts of making me feel like crap for the last eighteen months had never even scratched the surface of my self-esteem. Truth is it didn’t.

Sometimes I tell this story and people ask me if the problem had to do with xenophobia, with my heritage. I don’t think so. I think they felt threatened when they saw I would dare to be different. I think they thought that by teaming up against me, they would intimidate me and therefore end the threat they saw in me.

But when that final client stood up in front of everyone after all the presentations were over and said to whole class that if she could hire a person from that group, she would hire me, I think they finally understood their plan had failed miserably. I hope the feeling lingers within them, maybe that way they can grow better and stronger from that experience just like I did.


E aí, o que acharam?! Espero ansiosamente pelos comentários de vocês!


Tags:  From A to Z VEDA



Cintia Freitas
Sou formada em Tradução e em Marketing, gosto muito de escrever e odeio queijo. Todas as informações são igualmente importantes.




Posts Relacionados




24 Comentários

May 16, 2015

WOOW, what a text, Cintia! Surely, you thrived upon them! Sometimes these kinds of things happen, but you showed them yourself.

Congratulations!!!


May 16, 2015

Jeopardize tem muuuuuuuuito, vi em MAOS e HIMYM


May 16, 2015

Cintia, adorei a série VEDA from A to Z, é a forma mais prárica e eficiente de aprender novas palavras pela internet que vi, muito obrigado por ter feito isso ^^


May 16, 2015

I had such a nostalgic moment here… But it already passed…
Honestly I adored the text, especially because all those words just fit perfectly!!
You should make English texts more often for us!!! What do you think???


    May 16, 2015

    And the best part: “you ‘sambou’ in society’s face” at the end of the history, which was rather good! ;D


    May 18, 2015

    Faço das palavras dela, as minhas^^)


May 16, 2015

Cintia, seu teu texto tá simplesmente Amazing Ao Cubo do Quadrado de Maravilhoso (risos), mano, tá perfeito!
O VEDA então, ótimo! (e vc é uma ótima professora) =D
Gostei do vídeo, de tudo! O teu canal é o meu preferido, sinceramente! ^-^


May 16, 2015

Uau, Cintia! Não sei se teria sido forte e aguentado tudo isso como você… Congrats on your accomplishment


May 16, 2015

Esse VEDA foi incrível, Cintia. Mtas palavras novas, adorei. Já vi mtas delas sendo usadas em diálogos nos seriados que acompanho e é impossível não lembrar do VEDA.
Parabéns!


May 16, 2015

Parabéns Cíntia, sem dúvidas esse VEDA trouxe muito valor para nossos estudos. Você escolheu sabiamente palavras que nunca tínhamos nos tocado que eram usadas constantemente. Pelo menos comigo foi assim. Encontrei QUASE todas as palavras ensinadas em HIMYM, que eu estava assistindo a série durante o VEDA. Comecei a prestar atenção que elas aparecem bastante! Adorei, acredito que posso falar com certeza que meu vocabulário aumentou efetivamente em 26 palavras. :P

Tentei participar todas as semanas, mas uma deixei a desejar e o texto com todas palavras não tive tempo mesmo. Mas ainda tive sorte de ser escolhido em um vídeo seu para receber correções. Muito obrigado. \o/

Sobre seu texto: Maravilhosa a história, fez bastante sentido e não faltou nenhuma palavra. Foi realmente um relato do que aconteceu com o personagem, ou mesmo com você, me pareceu tão real o texto que fiquei nessa dúvida.


May 16, 2015

Cintia, o VEDA foi simplesmente incrível. Me ajudou muito, sério. Parabéns pelo trabalho impecável principalmente na edição. Antes mesmo de você mencionar aqui quando eu via os vídeos de correção sempre pensava: “Meo Deos como ela consegue ler todos os comentários, corrigir os textos e fazer os vídeos com uma edição tão detalhada num intervalo de tempo tão curto???”. De verdade os vídeos ficaram lindos e super didáticos. Mais uma vez parabéns e muito, muito obrigada <3


May 16, 2015

I’m moved. Partly because I went through the same struggle at college, but mostly because, unlike you, I failed. I gave up my degree in the final semester because I couldn’t take being ostracized, patronized and, sometimes even abused by my colleagues. I’m trying to come back still, but having given up of something that was so important to me still haunts me and make me feel frustrated with myself.
Reading your experience made me go back to that feeling, and think that I can face it, and get to the end of the college. Thank you


May 16, 2015

E quanto ao VEDA, foi incrível. Até agora encontro as palavras em todo canto e tento observar o uso (contexto, ideia, combinação de palavras, etc) pra aperfeiçoar. Se rolasse um igual em Agosto eu ia pirar, porque to trabalhando muito (no de Abril tava desempregada), mas eu ia amar. Ia preferir perder horinhas de sono pra participar. Porque adoro aprender, e você é o tipo de professora que envolve a gente no tema. E o melhor, eu gosto da seriedade que você trata esse assunto.. Não doura a pílula, ajuda, tem uma ótima vontade.
Não se apegue às críticas. Seus vídeos são o máximo.
Parabéns pelo trabalho, e obrigada pelo conteúdo!!


May 16, 2015

Cintiadisse você é simplesmente D+. Adoro seus vídeos que ficam melhores quando você está engraçada. :-) Bjs


May 16, 2015

Bom, eu entendi mais ou menos seu texto, estou ainda no básico do inglês , o que eu preciso mesmo é de vocabulário e conversações para melhorar meu inglês , já sei praticamente todos , se não, todos os ” auxiliares verbs” e algumas outras regrinhas, e é o que estou fazendo, lendo historias e mais historias em inglês, do cotidiano das pessoas nativas de países de língua inglesa, comprando livros em inglês , vendo filmes , legendado ou sem legenda ( vi frozen do começo ao fim e consegui entender tudo, isso foi muito bom, me anima muito esse tipo de coisa ;D) enfim, acredito que quando se aprende uma língua, ou quando se está aprendendo você nunca deve parar de estuda-la , porque se não aquilo que você sabe se perde. Quero daqui as uns três , quatro anos , está muito bem no inglês e quem sabe tentar um intercâmbio para Irlanda. Onde é possível trabalhar e o custo da viagem é bem mais em conta.


May 16, 2015

Cintia, o vídeo incorporado está dando pau quando maximizado. Beso!


May 16, 2015

Gostei do veda e do seu texto, parabéns mesmo!


May 16, 2015

Eu estou colhendo os frutos do Veda ate hoje Cintia. Baixei uma extensão pra Chrome que se chama Língua.ly, que te permite clicar nas palavras, salvar o significado (eu pude adicionar alguma outros significados que você citou) e praticar depois. Está ajudando a memorizar! Também estou começando a ver essas palavras nos lugares agora. :)


May 17, 2015

cintia fui e que disse que os vídeos estavam chatos mas desculpa aí mas cá entre nós podia ser mais interesante


May 18, 2015

Cintia, teus vídeos são muito bons! Conteúdo excelente, interatividade e teu jeito engraçado de falar (jokes). To pensando em fazer intercâmbio. Fiquei curioso pra saber mais sobre esse teu curso no Canada. Tu fez um career college(no teu caso marketing) lá? Aguardo resposta! valeu :)


May 19, 2015

Eu não havia acompanhado o VEDA, tampouco participado. Mas, poucos dias após o fim da série, eu cliquei em um vídeo de review, e sem perceber, eu já tinha assistido a playlist da série inteira! O projeto foi muito bacana!
Em uma única noite, eu procurei em vários sites diferentes, diversos contextos em que as palavras ensinadas nos vídeos apareciam. Eu anotei 26 palavras no meu caderno de vocabulário. Eu passei á madrugada pesquisando á respeito da palavra “Patronize”! Lembro-me que na manhã seguinte, eu estava revendo seus vídeos novamente.
Mas o que mais me deixou impressionado com o seu trabalho, foi que desde então eu sempre me encontro lendo artigos e assistindo séries, tanto descobrindo novos contextos de palavras que eu já conheço, quanto aprendendo novas palavras, sempre de uma maneira muito espontânea. De uma certa forma, essa série me estimulou á continuar aprendendo!
Meus sinceros agradecimentos! Muito obrigado Cintia!


May 19, 2015

OMG Cintia, I can’t imagine how hard was this part of your life and manoo if I used to admire u before, now I do more than ever!! Congrats Cintia for being so strong :)


May 25, 2015

Adorei esse texto, as palavras, esse Inglês maravilhoso ♥ Um dia serei que nem você, Cintia!


Mar 15, 2016

Oi,

que texto maravilhoso!

Eu sei o quão difícil manter um blog!

Tenho escrito sobre o Cursinho Descomplica no MaisEducativo

Beijos!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *