Viagem / 9 de setembro de 2016

Primeiros dias em Shanghai

Quando eu recebi o convite pra ir pra China, fiquei meio sem reação. Trabalho em parceria com o iTalki já há algum tempo no canal e eles me escolheram para ir lá pro outro lado mundo conhecer o país e o escritório deles.

Na época eu tava sem computador e com o celular quebrado, então não consegui nem pesquisar direito sobre as cidades que visitaria. Não planejei um roteiro de viagem, não escolhi hotel, não aprendi nem uma sequer frasezinha em chinês antes de ir. Minha maior preocupação era se o novo Macbook que eu tinha encomendado dias antes de embarcar chegaria com um teclado ocidental no destino de entrega (que eu tive que digitar em chinês, lógico). Chegou.

A viagem para China demora em torno de vinte e duas horas dentro do avião. Fiz escala em Abu Dhabi depois de quatorze horas e em seguida foram mais oito até Shanghai. Saí de São Paulo dia 31 de julho e cheguei lá dia 2 de agosto. Eu literalmente fui pro futuro.

Pensa num jetlag. No primeiro dia, fui do aeroporto para o hotel só pra largar as malas e já saí de novo pro escritório do iTalki. Eu precisava  pegar meu computador novo nem que isso fosse a última coisa que o meu corpo de zumbi aguentasse fazer. Como se não fosse suficiente, emendei esse rolê num outro interminável em busca de uma nova câmera pros vlogs (quebrei a última). Quando finalmente cheguei no hotel para descansar pro dia seguinte, eu não conseguia dormir. Acordei às 5 da manhã e não tinha mais sono. Demorei dois dias para entrar no fuso horário chinês. Bizarro.

Dia 3 de agosto

Acordei cedo e fui desbravar a cidade. Já tinha uma noção sobre o funcionamento do metrô por causa dos rolês acompanhados no dia anterior, mas a ideia de estar completamente sozinha ainda me deixava um pouco nervosa. Eu tinha uma lista de lugares turísticos recomendados pelo pessoal do iTalki e só. Confiei.

Cheguei na People’s Square sem maiores dificuldades, olhei em volta, achei tudo lindo e pensei: “Mano, que calor. Vou entrar naquele shopping ali do outro lado da rua pra refletir sobre isso”. Nos vídeos eu evitei reclamar do calor porque se eu fosse reclamar todas as vezes que pensava no calor insuportável, vocês teriam um vlog em que eu reclamo do calor insuportável em vários pontos turísticos da China e nada mais. Mas era um calor assim… insuportável. Úmido de embaçar a tela da câmera. Meu cabelo tá ensopado em quase todas as cenas. Se não era por causa de chuva, era suor.

CA-LOR.

Ar condicionado e Starbucks, viva a tecnologia e a globalização.

Saí do shopping com mais coragem e fui ver coisas bonitas:

Foi nesse parque que eu tive o primeiro contato com o povo que joga joguinhos em mesas públicas. Isso é muito comum lá e o que eu achei mais engraçado é que num determinado momento começou a chover e uns velhinhos muito velhinhos que estavam jogando em volta de uma das mesas simplesmente abriram um guarda-chuva e continuaram jogando como se nada estivesse acontecendo. De certa forma foi motivador porque pensei que se eles, que juntos tinham mais de um milênio de idade não se importavam com a chuva, eu é que não ia ficar parada esperando a água parar de cair.

Fui andando até a Nanjing Road, que é conhecida por ser uma das ruas de compras mais movimentadas do mundo. Tudo em Shanghai ou é loja ou é restaurante. Os shoppings são todos meio conectados e vizinhos, então você sai de um e entra em outro quase sem perceber.

Já no meio da caminhada, uma mulher chinesa me chamou a atenção. Saiu de uma das travessas da rua e falava comigo em chinês como se eu entendesse tudo que ela tava dizendo. Mostrou um cartão com fotos de bolsas e fez sinal pra eu segui-la. Conforme ela ia entrando cada vez mais fundo na tal travessa de onde tinha saído, eu comecei a me despedir mentalmente de cada um dos meus órgãos caso aqueles fossem nossos últimos momentos juntos. Chegamos numa lojínea deveras sombria repleta de bolsas, carteiras e afins. Dei uma olhada como quem tinha interesse, peguei uma bolsa e perguntei o preço. Uma outra mulher surgiu do além me mostrando uma calculadora com o número 400 digitado.

Eu já tinha ouvido rumores sobre a cultura da barganha chinesa mas não tava psicologicamente preparada pra negociar por uma bolsa que eu nem queria, ainda mais considerando o fato de que eu continuava temendo pelos meus rins. Toscamente, chutei 250 dinheiros e ela aceitou de imediato. Expliquei que ainda tinha que fazer mais um monte de coisas na rua (verdade), mas prometi que voltaria mais tarde (not so much). Em resposta, ela digitou 150 na calculadora. Consegui sair com todos os órgãos e sem a bolsa, mas olha. Que experiência peculiar.

Começou a chover de novo e mais forte, então eu entrei em outro shopping para esperar. Esse era mais chinês, sem marcas internacionais. Procurei o banheiro sem nem cogitar a possibilidade de me deparar com a minha primeira privada no chão. Pois. Imagens dizem mais que palavras então assistam ao vídeo.

Continuei a caminhada até chegar no famoso The Bund, cartão postal de Shanghai. De um lado, prédios antigos, bandeiras da China e jardins impecáveis. Do outro, construções coloridas, luzes e formatos modernos. Fiquei lá até anoitecer trabalhando num timelapse debaixo da insistente chuvinha.

img_0151 img_0159-1

Decidi andar de volta pela Nanjing Road até achar uma estação de metrô. Queria ver como era a rua de noite e foi um dos momentos em que mais senti a multidão. Finalmente tinha parado de chover então as 1,3 bilhões de pessoas chinesas resolveram sair de casa naquela mesma noite. Você não tem outra opção além de andar na direção que todo mundo está andando, basicamente. Eu passei por uma vitrine da marca ANTA Sports e queria ter tirado uma foto por motivos óbvios. Não consegui. Mas olha o teto desse hotel:

Lindo.

Nanjing Road

Nanjing Road

Dia 4 de agosto

Acordei um pouco mais tarde e fui almoçar num restaurante perto do meu hotel. Depois tive que almoçar no McDonald’s de novo porque nem só de acertos é constituída a vida, né. De lá, fui pro escritório do iTalki pra filmar e conversar com mais calma com todo mundo (no primeiro dia meu único foco era o novo Macbook de estimação, me deixa).

Ainda não acredito em como eles foram legais de me convidar. Fiquei super lisonjeada de estar na China (!) pra entender melhor sobre como o site funciona. O pessoal que trabalha lá é super internacional e eu entrevistei alguns sobre como aprenderam inglês pra compartilhar com vocês. Vou postar esse vídeo na minha página do Facebook, então me segue lá pra não perder. São vários sotaques, histórias e dicas diferentes, vocês vão gostar.

italki-crew

Such a happy family <3

Foi mais um dia de chuva então voltei direto para hotel depois da visita. Tomei banho e o Sam, gringo que eu conheci numa das minhas idas emergenciais ao McDonald’s mais próximo, me mandou um email dizendo que tinha parado de chover e dava pra gente ir no Tianzifang, um lugarzinho meio labiríntico cheio de: lojas e restaurantes. Era perto do hotel então fomos andando. Posso dizer que foi um dos únicos momentos na China em que eu andei sem pensar que morreria engolida pelo calor.

A entrada parecia a de uma dessas galerias de lojas, mas uma vez lá dentro, você percebe que Tianzifang é quase que uma mini-cidade escondida, com ruas estreitinhas e tudo. Amei, tem mais detalhes no vídeo:

"Museum of Scents", o lugar mais fofo que eu vi na China.

“Museum of Scents”, o lugar mais fofo que eu vi na China.

    jpeg-image-917c17cbf051-1

Continua.

Aqui o vlog desses dias:


Tags:  China Viagem



Cintia Freitas
Sou formada em Tradução e em Marketing, gosto muito de escrever e odeio queijo. Todas as informações são igualmente importantes.




Posts Relacionados




16 Comentários

Sep 09, 2016

Você tem uma sensibilidade ótima pra fotografia, tanto nas fotos qnt nos vídeos, olhar super bem treinado! Tanto q o feed do instagram da inveja em qualquer serumaninho! Rs
Qnt à questão de ir pro outro lado do mundo sem roteiro nenhum: clap clap clap! Que coragem!


Sep 09, 2016

Deve ter sido uma “aventura” indescritível, essa sua viagem. Pouco tempo e muita emoção.
Te acompanho desde o ano passado, mas já parece muito mais que isso. E sou grata por ter te encontrado do nada no Youtube. Melhor YouTuber, sem dúvida!
Continue assim! Pois proporciona felicidade para ambos os lados (seu e o nosso).

Grande beijo!


Sep 09, 2016

A forma que você relata as coisas é muito descontraída, a parte de perder os órgãos eu imaginei a cena rindo ahsahah


Sep 09, 2016

Eu preciso dizer (mais uma vez) que sua maneira de escrever me diverte e me encanta! É muito natural….
Sem contar que esse tipo de conteúdo seu de experiências vividas ou talvez não, mas que envolvem pensamentos e opiniões são sempre maravilhosos, muito relaxantes, divertidos e com a sua cara!

Os fatos que mais me chamaram a atenção foram:
1º – 2 dias pra chegar lá!???? Socorro…
2º – As fotos como sempre estão muito belas!!
3º – Ri muito enquanto lia sua experiência com a velhinha chinesa! Não esperava que a barganha fosse tão assim… Eu no seu lugar deixava a velhinha ir na frente e depois saía correndo… kkkkk

E o vídeo não tenho nem o que falar! Me diverti muito :D Parabéns


Sep 09, 2016

Meu deus como admiro sua coragem de ir pro outro lado do mundo sem roteiro nenhum, sozinha e sem saber falar nada. Eu acho (quase certeza) que não conseguiria ahahah. Ansiosa pelos próximos videos, sempre me divirto muito. (ps: Que fotos MARAVILHOSAS!)


Sep 09, 2016

Entendi pq vc diz “dinheiros” pra moeda da China. Achei complexo: “”Na China, a moeda com curso legal é o renminbi (RMB). Renminbi significa “moeda do povo” e a sua unidade básica é o yuan. O yuan divide-se por sua vez em 10 jiao. Cada jiao subdivide-se em 10 fen. Os nomes usados para se referir a eles são kuai, para o yuan, e mao, no caso do jiao. Os fen não costumam ser usados nas grandes cidades…”” (fonte: Um site ai das internets kkkk). :o

Surra de perguntinhas: O macbook e a câmera foram bem mais em conta lá? As imagens desse vídeo foram feitas com a cam nova já? É a g7x? Mo imagem boa! Comprou mais muamba por lá? :P
Q q ta escrito no copo do starbucks?

To curiosa pra ver esse vídeo sobre como o pessoal aprendeu inglês! :D histórias de vida pra nos inspirar! o/

Gostei bastante desse primeiro relato dessa viagem! Adoro qndo vc expõe suas impressões sobre as situações! Complementam-se de uma forma bem legal o texto do site e o vlog. E lindaas fotos! *-*

Valeu por partilhar suas experiências, Cintia! :) e parabéns pela dedicação e pelo zelo notáveis em todas as suas publicações! Lado bom do perfeccionismo, não é meixmo? Hahaha sou sua fã! Beijão!


Sep 10, 2016

Concordo com todos os comentários anteriores ao meu quanto ao seu talento com as palavras! Mas, desde que vi fiquei curiosa pra saber: Como vc conseguiu esse hematoma horrível no seu braço? Ah, também ri litros (!) imaginando a despedida dos seus órgãos e quanto ao calor, é bom saber que lá também é assim tão insuportavelmente quente, o que me faz entender o surgimento de tantos chineses aqui na minha cidade, Parnaíba, no Piauí (aqui também é quente!).
Zài Jiàn!


Sep 10, 2016

Que incrível, lindas fotos e parabéns Cintia por tudo que tem conquistado,obrigada por compartilhar com a gente e passar um pouco dessa sua determinação. Eu acho que não teria essa coragem de ir pra um país que tem a cultura totalmente diferente da minha e ainda SOZINHA,parabeeeens !


Sep 10, 2016

Hilário! kk
Muito bom, Cintia. Bem legal o fato de você conseguir, pelo o que eu entendi, encomendar seu novo Macbook e fazer com que a entrega fosse na China. provavelmente saiu mais barato do que se fosse entregue aqui no Brasil. Preciso de dicas! rs


Sep 11, 2016

Que demais, Cíntia!!! Muito bacana saber o que se passa por trás das câmeras, a gente nem imagina mesmo quero logo o próximo vlog :PP


Oct 21, 2016

Cintia, vc chegou a comprar alguma essência peculiar lá da loja dos cheiros?


Nov 09, 2016

Oi Cintia, acompanho seus vídeos muito tempo e estou com saudades de você por lá…eu vi que você comentou sobre o iTalki nesse post… e eu queria muito mesmo aprender inglês de uma vez por todas e poder conversar com as pessoas fluentemente rsrs, e achei muito interessante. Porém, eu não sei mudá-lo para português, bem sei quanto custa ou como funciona o pagamento. Você poderia por favor me responde?! Eu ficaria muito feliz …obrigada <3


    Nov 09, 2016

    nem sei quanto custa ou como funciona o pagamento.*


Nov 09, 2016

Você poderia por favor me responder?!*, tá difícil hoje kkkkkk


Jan 21, 2017

Ain, amo o modo como escreve.


Feb 10, 2017

Depois de ler esse post no seu blog eu assisti o vídeo, e confesso que gostei mais do vídeo depois de ler o blog. O post com as fotos complementaram o vídeo. Gosto da maneira que vc vê as coisas. Parabéns!!!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *